Cuiabá
Carregando...

? ºC

/

Saúde

08/05/2021 11:24

Conheça os benefícios e saiba como usar sheetmasks, as máscaras faciais de tecido

Muito populares na Coreia do Sul, as sheetmasks, que são feitas de pano ou papel, proporcionam diversos benefícios para a pele. Mas existem tantos tipos que fica difícil diferenciar cada um. Por isso, explicamos quais os materiais e para que servem cada uma delas.O TNT é um tecido de baixo custo, que está muito presente no mercado de máscaras faciais. Ele permite oferecer aos consumidores produtos com preços mais acessíveis. Mesmo assim, ele tem capacidade limitada de transferir ativos para a pele e repor a umidade por conta de sua textura mais áspera. As máscaras sintéticas não aderem aos contornos da pele por mais de alguns minutos, fazendo com que o soro evapore rapidamente.

Algodão 

Por ser um composto natural, o algodão tem baixas chances de causar alergia até nas peles mais sensíveis e pode manter a umidade da pele por mais tempo que o TNT. Ele também é muito usado no mercado de skincare, porque promove um ajuste bom à pele e tem alta capacidade de absorção. Sua estrutura permite que o ar flua suavemente e a essência seja entregue à pele de forma bastante eficaz.

Lyocell

 
O lyocell é um material natural feito a partir de celulose ou pasta de madeira por meio de um avançado processo de fiação com solvente. Ele é ecológico, 100% biodegradável e oferece uma ótima relação de qualidade e preço. Parecida com as de algodão, mas ainda mais confortável, as máscaras de lyocell possuem textura extremamente macia, que previne irritações cutâneas e se adapta facilmente a peles mais sensíveis. Sua absorção de umidade é 50% maior do que os produtos de algodão, e a aparência delas também é diferente: são quase transparentes e proporcionam uma aderência dérmica bem firme, cobrindo os contornos do rosto de forma bastante completa.

Hidrogel

Bastante conhecido por seu uso indevido de aplicação para cirurgias plásticas, o hidrogel é benéfico para a pele quando usado em formato de máscara. Mais sequinhas, as máscaras de hidrogel têm tecnologia importada da Coreia, e transformam hidratantes e outros produtos em gel. Ele é um material transparente composto por diversos polímeros solúveis em água que formam um tecido com textura gelatinosa. É comum que essas máscaras sejam embaladas em duas partes com a metade superior e inferior para serem aplicadas separadamente. Elas aderem bem ao rosto e formam uma vedação protetora conforme a pele absorve os ativos. Diferentemente de outros tecidos, nestas máscaras o soro é adicionado diretamente aos polímeros durante a fabricação do gel. Apesar de terem benefícios, elas são mais frágeis do que as máscaras de outros materiais. Mesmo assim, são apreciadas por sua textura e seu efeito de resfriamento.

A matéria prima dessa máscara é bem diferente das outras. A biocelulose é um composto produzido por bactérias a partir de um processo de fermentação, que utiliza sucos de frutas, chá-verde ou chá-preto junto a açúcar, vinagre, água e colônias de bactérias, principalmente as pertencentes aos gêneros Komagataeibacter e Rhizobium. Depois de cerca de 2 semanas é formada a película de biocelulose. 

Esse composto foi desenvolvido para aplicações médicas em tratamento de queimaduras e feridas, graças à sua capacidade de aderir à pele e manter a hidratação. O material começou a ser usado em aplicações cosméticas depois que a indústria percebeu seus benefícios para a pele. A biocelulose é 100% biodegradável e invisível, proporciona um grande conforto e um efeito de segunda pele quando usada nas máscaras faciais graças à sua aderência cutânea colante, que evita a evaporação da umidade e permite que a máscara transfira ingredientes cosméticos de forma bem eficiente à pele. 

Várias marcas

Existem diversas marcas que oferecem as máscaras faciais como seus carros-chefe. A Sisi cosméticos é uma delas. A empresa é responsável por importar as mais variadas máscaras coreanas. Além dela, a Leaders também trabalha com esse tipo de tratamento cosmético. 

Se você procura produtos com um preço mais acessível apenas para experimentar e ver se esse tipo de skincare é ideal para você, pode investir na Ricca, que é uma marca nacional com bastante diversidade de máscaras faciais. 

Mas será que, mesmo proporcionando hidratação e acalmando a pele, esses produtos realmente trazem mudanças a longo prazo? Segundo Ana Lúcia Junqueira, Dermatologista do Instituto Brasileiro de Ensino e Pesquisa em Medicina Capilar, a única contraindicação para o uso das máscaras é se a pele estiver com alguma lesão ou se a pessoa for alérgica.

“A máscara não deve ser aplicada se houver alguma lesão no rosto ou algum sinal de alergia como coceira, vermelhidão e ardência. Também não deve ser aplicada se houver em sua composição alguma substância à qual o indivíduo é sabidamente alérgico”, explica. 

A dermatologista também pede que os consumidores fiquem atentos aos “placebos”, ou seja, produtos que prometem mudanças mas que não cumprem sua função. “No geral, a eficácia das máscaras depende do ativo utilizado e da correta indicação para cada tipo de pele. Podem sim ser muito benéficas à saúde da pele, porém devemos tomar cuidado pois há muitas máscaras “placebo” e até de má qualidade por aí. Antes de utilizar uma máscara, deve-se conhecer a necessidade da sua pele e os ativos que a compõem.”

 
Se você procura produtos com um preço mais acessível apenas para experimentar e ver se esse tipo de skincare é ideal para você, pode investir na Ricca, que é uma marca nacional com bastante diversidade de máscaras faciais. 

Mas será que, mesmo proporcionando hidratação e acalmando a pele, esses produtos realmente trazem mudanças a longo prazo? Segundo Ana Lúcia Junqueira, Dermatologista do Instituto Brasileiro de Ensino e Pesquisa em Medicina Capilar, a única contraindicação para o uso das máscaras é se a pele estiver com alguma lesão ou se a pessoa for alérgica.

“A máscara não deve ser aplicada se houver alguma lesão no rosto ou algum sinal de alergia como coceira, vermelhidão e ardência. Também não deve ser aplicada se houver em sua composição alguma substância à qual o indivíduo é sabidamente alérgico”, explica. 

A dermatologista também pede que os consumidores fiquem atentos aos “placebos”, ou seja, produtos que prometem mudanças mas que não cumprem sua função. “No geral, a eficácia das máscaras depende do ativo utilizado e da correta indicação para cada tipo de pele. Podem sim ser muito benéficas à saúde da pele, porém devemos tomar cuidado pois há muitas máscaras “placebo” e até de má qualidade por aí. Antes de utilizar uma máscara, deve-se conhecer a necessidade da sua pele e os ativos que a compõem.”


Plenário Mato Grosso - Central de Notícias, aqui você é informado com *Credibilidade **Dinamismo ***Seriedade e ****Conceito

Plenário Mato Grosso

Rua João Bento, 592-A
Bairro Quilombo
Cuiabá - Mato Grosso

plenariomtcomercial@gmail.com

imprensaplenariomt@gmail.com

contato@plenariomt.com.br

Busca

Redes Sociais

Nota
Crie seu novo site Go7
vers�o Normal Vers�o Normal Painel Administrativo Painel Administrativo